sexta-feira, 18 de junho de 2010

Um Adeus. Uma Pausa. Um Até já. O Silêncio.

Hoje sinto-me ainda mais triste ponto Sinto ainda mais a tua imensa falta ponto Sinto-me mais fraco ponto Ainda te sinto aqui, perto de mim ponto Como nunca pensei sentir-te mesmo que à distância ponto Não quero final

Hoje chega ao fim. Um capítulo que conhece o seu derradeiro - ou não - final. Um ciclo se encerra. Para sempre ou não, quem saberá. Eu não. Talvez um dia volte. Talvez não volte nunca. Não neste momento. Decidi colocar um ponto final, sem prazo de validade, às Crónicas de um Bom Rebelde. Por entre as múltiplas palavras navegaram durante meses a fio os meus sentimentos, que foram preenchendo este espaço outrora em branco. Como raio de luz, de sol radioso, monumento de alegria que penetrou directamente pela janela do meu coração. Que agora se extingue apressadamente. Como a chama que se apaga, que se consome por fim. Nestas singelas palavras, que aqui moram, neste canto, nesta casa a que me fui apegando, e afeiçoando cada vez mais - muito por tua causa - que se foi erguendo. Crescendo a olhos vistos à força de mãos dadas, beijos trocados. Que agora não passam de meras palavras, que fazem doer. Magoar, mais que a faca cortante com que me presenteaste. Mas eu não te culpo, terás sempre o meu orgulho, dedicação e Amor por Ti.

Aqui neste humilde espaço, conheci e tive o privilégio de descobrir e provar os sentimentos mais apetecíveis do mundo. O mundo virtual da Blogoesfera, na realidade, trouxe-me tudo, os sentimentos mais reais que alguma vez poderei sentir. O amor que sempre sonhei. Permitiu-me viajar até ti. Viajar até um local que nunca pensei chegar a bom-porto - Ao amor. Mas hoje não faz mais sentido, descarregar neste espaço de palavras, as mágoas que carrego só comigo. Ele não merece. E eu também não. Prefiro que guarde e exponha só as boas recordações de momentos únicos e perfeitos, e que o resto tudo apague. Prefiro que seja lembrado assim. Como um blogue de esperança, para amantes errantes que nele eventualmente cruzem o seu destino. Tal como tu, e eu um dia. Um Blogue que transmita, e passe a mensagem de que vale a pena realmente acreditar e lutar pelo amor, sem cair em locais comuns. Mas sim de corpo e alma, com a força das mais duras marés.

E assim que te quero ver. E assim que lhe quero ver. Ainda que não me veja. Que não me encontre. No meio, perdi-me talvez para não mais me encontrar.

Expresso as minhas desculpas sentidas, a todos os que nesta viagem me acompanharam e foram leitores atentos e dedicados. Mas hoje não mais consigo escrever, perdi a capacidade de criar e conjugar palavras que resultem em algo maior. A fonte como que secou. Não vos consigo mais transmitir nada que seja de facto relevante, ou que mereca ser escrito e consequentemente lido. Apesar do Blogue ficar em modo de hibernação, quero referir que têm sempre à disposição o e-mail dedicado ao mesmo - cronicasdeumbomrebelde@gmail.com Sempre que necessitem de alguma informação sobre algum texto, alguma crítica a tecer, alguma dúvida. Sintam-se à vontade para dele se servirem e usufruirem. Sempre que me for possível tratarei de nunca deixar ninguém sem uma resposta. Um grande e imenso obrigado a todos vocês.

Por último, despeço-me de uma pessoa. A pessoa. A Ti. Para o fim ficam sempre os mais importantes dizem. Não preciso referir nome. A própria sabe bem quem é. E toda a sua imensa importância em mim. Assim como no blogue. Personagem principal, que sempre me acompanhou. A meu lado e comigo tudo partilhou. Fomos desenhando os capítulos que nele habitam a uma mão conjunta. Tal como nós um dia, partilhando o mesmo espaço. Quero agradecer-te do fundo do coração, sem mágoas, por numa dia já longuínquo teres-te cruzado no meu destino. Obrigado por tudo, pelo alento inicial, pela força constante, pela dedicação única, pelo tempo dispendido em conversas e trocas de palavras. Palavras que tanto nos aproximaram e uniram. Palavras que fizeram brotar em nós um imenso amor. Obrigado pelas longas horas de conversa até de manhã. Um dia avistámos o nascer do sol, lembraste? Eu nunca esquecerei. Sem ti, não teria sido a mesma coisa. Jamais teria sido igual toda esta jornada. Nada, nem nunca. O blogue jamais teria a magia, que carregou. Foste e sempre serás parte integrante e fulcral dele. Adeus, não afastes os teus olhos dos meus.

Hoje vou ter que ir para longe, bem longe. De tudo e de todos. Rumo ao desconhecido. E este espaço cá ficará, como marca intemporal e inequívoca de algo com um valor inigualável. A minha/nossa, história quase perfeita. De um momento perdido, apenas esquecido no tempo. Momento mais importante na minha vida. Se um dia voltar, espero contar com a vossa leitura atenta novamente. De todos vós. Não me esquecerei de ninguém. Encontramo-nos por aí. Quem sabe um dia. A vida é feita de momentos, desilusão e esperança. :)

André F. P. S.

6 comentários:

Lexy disse...

Com imensa pena minha,no entanto,etapas são para ser tomadas e ninguém deveria atrasá-las.
Espero ser até já :)
Muito mas mesmo muito ficou do meu coração aqui :)
Beijinhos*

Lara Filipa GV disse...

Estejas onde estiveres, as tuas palavras vão ser sempre recordadas. Sempre lidas e relidas. Espero que te encontres nesse desconhecido :) e que voltes, mais forte e com mais inspiração para nos maravilhares com estes textos maravilhosos. Um muito obrigada e boa sorte! :D

Mafalda disse...

Acho que já não estavamos a falar do teu regresso ao blog, mas do teu regresso "à vida". Isso continua mau?

Excelentes palavras as tuas, sempre :)

Ana Sofia disse...

Sem dúvida que es das melhores pessoas a escrever e exprimir cada sentimento que se apodera de ti. Antes de mais parabens por teres chegado até aqui e por teres conseguido formar uma 'familia' enorme de pessoas neste teu espaço.
Espero que um dia voltes, pois queremos cada palavra tua, uma mais bonita que a outra, mas sem desvalorizar alguma delas.. (:
Beijinho e boa sorte nessa nova etapa *Não te esqueças de nós ****

Catarina Paninho Oliveira disse...

Desafio para ti no meu blog :D
Beijinhos

FTD disse...

Mais uma vez adoro e revejo algo conhecido:)*